Relatos de Casos

Para garantir a privacidade das pessoas envolvidas os nomes foram trocados.

Antonio – 40 anos

Executivo em função gerencial, apresentando grande ansiedade em função das pressões no trabalho, principalmente com o chefe, com quem tinha dificuldade para se comunicar, pois o chefe era muito crítico e “implicava” com ele. Assim, Antonio evitava falar com o chefe e quando o fazia não conseguia se expressar como gostaria. Sua vida pessoal estava equilibrada e não exercia tensão, mas o estado de ansiedade o fazia dormir mal e ele temia que isto influenciasse negativamente sua vida.

A meta de Antonio era manter um estado de equilíbrio e se comunicar melhor com seu chefe, para com isto desempenhar melhor suas funções e crescer na empresa.

Definimos seu estado atual e seu objetivo; começamos a trabalhar a ansiedade. Antonio se conscientizou do que detonava sua ansiedade e aprendeu a controlá-la. Ampliou seu modelo de mundo e desenvolveu suas habilidades de comunicação. Este processo durou 12 sessões semanais de 1 hora cada. Ao fim do processo Antonio disse:

Eu fico surpreso que em tão pouco tempo estas mudanças ocorreram. Já consigo falar com meu chefe e não me incomodo mais com seu jeito. Estou me sentindo bem e sei que agora vou crescer na minha carreira.

Magda – 45 anos

Magda procurou o coaching porque “tudo estava dando errado” e não conseguia progredir na sua vida. Estava em um novo trabalho, mas sentia-se insegura e com medo de não conseguir.

Ela queria se sentir independente como antes e para isto precisava ganhar mais dinheiro.

Trabalhamos juntas para definir seu estado atual e criar metas realistas; trabalhamos suas habilidades de comunicação, suas crenças e criamos estados de recursos. Na 3a. sessão Magda já chegou mais satisfeita e motivada, tinha realizado uma venda e já tinha outra em perspectiva.

Devido às suas limitações financeiras, ela contratou um programa de 4 sessões. Como o processo já apresentou resultados positivo, ela comprometeu-se em se manter na direção do seu objetivo e entrar em contato se precisasse de ajuda.

Pedro – 38 anos

Pedro procurou o coaching porque estava se preparando para um concurso. A meta dele era manter-se equilibrado e em um estado de excelência durante as provas para realizar o seu melhor e conseguir ser aprovado no concurso.

Ele apresentava um alto grau de estresse. Começamos trabalhando seu estado e dando a ele ferramentas para manter-se equilibrado; eliminamos medos e crenças limitantes que surgiram.

O processo durou 7 sessões e ocorreu ao longo de 2 meses. Pedro conseguiu manter o estado desejado e progrediu com sucesso nas diversas fases do concurso.

Conceição – Medo de Voar de Avião

Este atendimento aconteceu em 2 encontros de 1 hora cada.

Conceição me procurou porque faltavam 2 meses para sua viagem a Fortaleza para um casamento. Ela ia de avião, mas só de pensar nisso sentia-se muito mal. Começamos com a EFT para o medo de voar, no processo, surgiu o medo de elevador, que ela usava mas sempre ficava ansiosa, gelada. Por isso, ela evitava sair para não ter que entrar no elevador. Conceição tinha sua vida limitada. Continuamos o trabalho aplicando EFT para o elevador e para algumas lembranças que surgiram associadas a isso. Após 2 sessões Conceição demonstrou estar sentindo-se tranquila com a viagem e com o elevador.

Ao voltar da viagem tive notícias de que ela tinha viajado muito bem e sem medo. Passados 4 anos, entrevistei Conceição e este é o seu depoimento:

“Eu era muito medrosa… tinha medo de tudo. Depois do trabalho que fizemos, viajei e me senti muito bem, apesar do vôo ter atrasado muito, ter perdido a conexão e chegado no destino com várias horas de atraso… foi ótimo. Na volta ainda peguei turbulência,… não é agradável, mas não tive medo não!
Eu também ficava gelada no elevador… agora eu ando no elevador e não fico mais gelada!
Eu tinha medo quando pegava o ônibus… eu ia mas a mão ficava molhada, eu suava, suava, só de pensar que eu tinha que enfrentar. Agora não tenho mais. Hoje eu faço coisas que antes evitava fazer. Vou sozinha a lugares que nunca pensei e que antes eu não iria. Antes eu evitava sair até de dia… porque tinha pavor! Eu ia se fosse obrigada… aí ficava preocupada, disparava o coração… nunca mais disparou.
Agora não tenho mais medo, eu saio numa boa. Vou a todo lugar!”

Joana – Comer Requeijão Até o Fim, Sem Parar

Depoimento de Joana sobre a compulsão que tinha por comer requeijão até acabar o vidro. Este trabalho foi feito há 20 anos atrás em um workshop de PNL e nunca foi repetido.

“Eu adoro requeijão, então abria um pote de requeijão e ia comendo puro com uma colher e aí quando eu via o vidro do requeijão tinha literalmente acabado. De colher em colher eu comia todo o vidro do requeijão… isso era rápido… talvez levava uns 10 minutos. Eu abria e já acabava. Mas também isto era minha refeição, não comia outra coisa. Eu adorava, achava uma delícia, mas achava inadequado… comer um copo de requeijão de uma vez só!

Depois que fiz esse trabalho de PNL com você, eu não como mais o vidro inteiro de requeijão. Como em geral uma colher de sobremesa puro e às vezes como 2 ou 3 colheres. Nunca mais do que isso.”

Avó Ajuda Neta (Ana) a Liberar “Saudade” Injustificada

Ana passou um tempo morando na casa da avó quando tinha 3 aninhos. Após se mudar, apesar de feliz por estar na sua casa nova, sempre que se despedia da avó, mesmo que fosse encontrar com ela no dia seguinte, Ana chorava e dizia “tô com saudade da vovó”… era um choro sofrido. Isto ficou acontecendo por um tempo.

Certo dia, ao ver que Ana botava o dedo no nariz o tempo todo, a avó lembrou de usar EFT para evitar que isso virasse um hábito. Sugeriu a Ana fazerem uma brincadeira para ela não ficar toda hora botando o dedo no nariz. Juntas fizeram a sequência de EFT para criança. Como toda criança aprende rápido, mais tarde quando ia limpar o nariz, ela olhou para sua avó e repetiu as batidinhas.

Dias depois, a avó foi buscar Ana na escola e levou-a para casa onde ficou brincando com Ana até sua mãe chegar do trabalho. Na hora da avó ir embora, a mãe disse para Ana, “agora a vovó vai embora”. Ao ouvir isto, Ana correu para dar um beijo na avó e disse “pode ir, eu agora não vou chorar”. E deste dia em diante não chorou mais ao se despedir da avó.

Alguns dias depois, a avó se deu conta de que isto aconteceu exatamente após o exercício de EFT. Ela percebeu que além de ter funcionado para “parar de colocar o dedo no nariz toda hora”, também funcionou com a “saudade injustificada”.

Ela então telefonou-me e contou o caso. Este é um exemplo do efeito generalizador da EFT (ao se tratar uma coisa mudamos outra também). Mais uma das maravilhas da EFT!

* A avó de Ana aprendeu EFT com Marta Amaral.

Maria – Depressão e Náusea

Maria trabalha na casa de uma amiga minha, que ao perceber como Maria estava pediu minha ajuda.

Maria chegou ao trabalho deprimida e sentindo-se fraca. Dizia apenas que queria morrer. Há 5 dias não conseguia comer nem dormir direito, sentia um enjôo muito grande e até água ela vomitava. Conversei com ela e por mais que eu ponderasse ela só dizia que queria morrer.

Resolvi então usar EFT com ela. Fiz a sequência completa e pouco a pouco ela foi melhorando, sentindo-se mais tranquila e disposta; os pensamentos de querer morrer passaram; o enjôo melhorou. Consegui que ela comesse um pouco e quando ela sentiu náusea, fiz mais umas rodadas de EFT até que a comida descesse e ela ficasse bem.

Maria dormiu um bom sono durante a noite, mas acordou ainda deprimida sem vontade de comer, querendo sumir, morrer. Conversei com ela, mas a conversa não funcionava. Usei EFT novamente. Ela saiu do estado depressivo em que se encontrava e foi comer alguma coisa. Foi para casa, pois não estava em condição de trabalhar. Telefonou no dia seguinte à tarde e disse que estava melhor, “já estou até cozinhando”. Ela voltou a trabalhar na semana seguinte já recuperada. Disse “estou quase boa, quero cuidar da minha vida e ser feliz”.

Na verdade sei que Maria precisa tratar mais a fundo a sua depressão. Mas que maravilha poder ajudar alguém a sair de uma crise de forma tão simples e natural.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s